Minicurso “Métodos Quantitativos em Ciências Sociais” já começou

Pro­fis­si­o­nais e pes­qui­sa­do­res vão conhe­cer e apri­mo­rar conhe­ci­men­tos sobre méto­dos quan­ti­ta­ti­vos em aná­li­ses sociais

O Ins­ti­tu­to de Estu­dos Legis­la­ti­vos e Polí­ti­cas Públi­cas (IELP) deu iní­cio, na noi­te des­ta segun­da-fei­ra (22/11), ao Mini­cur­so “Méto­dos Quan­ti­ta­ti­vos em Ciên­ci­as Soci­ais”, com o pro­fes­sor Joel­mo Oli­vei­ra. As pró­xi­mas aulas ocor­re­rão nos dias 26 e 29 de novem­bro e 3 dezem­bro – das 19h às 22h – por meio da pla­ta­for­ma Zoom.

A aula inau­gu­ral con­tou com a par­ti­ci­pa­ção do Dire­tor-exe­cu­ti­vo do IELP, Thi­a­go Rocha Lean­dro, que apre­sen­tou os pro­je­tos desen­vol­vi­dos pela enti­da­de, como o “IELP Talks”, o “Mapa Legis­la­ti­vo” e a “Revis­ta IELP”.

“O IELP é um espa­ço de arti­cu­la­ção em que con­se­gui­mos agre­gar pes­so­as das diver­sas áre­as rela­ci­o­na­das a polí­ti­cas públi­cas e pro­ces­so legis­la­ti­vo”, deta­lhou Thiago.

Em segui­da, o pro­fes­sor Joel­mo Oli­vei­ra – PHD em Ciên­ci­as Polí­ti­cas, com pós-doc em Aná­li­se de Dados e Ana­lis­ta de Ciên­cia e Tec­no­lo­gia Sêni­or do Minis­té­rio da Ciên­cia e Tec­no­lo­gia – expli­cou a temá­ti­ca a ser explorada.

“Hoje, vive­mos o mun­do dos dados, da inter­net, das redes soci­ais, e, tal­vez, jamais tenha­mos tido tan­tos dados aces­sí­veis sobre o com­por­ta­men­to soci­al. Mais do que nun­ca, é impor­tan­te o deba­te e a refle­xão de para onde isso pode nos levar”, enfa­ti­zou Joelmo.

O cur­so traz aná­li­ses quan­ti­ta­ti­vas e resul­ta­dos de pes­qui­sas que uti­li­zam mode­los de regres­são, além de ensi­nar aos alu­nos como desen­vol­ver suas pró­pri­as análises.

Na pri­mei­ra aula, os par­ti­ci­pan­tes se vol­ta­ram para os desa­fi­os do pes­qui­sa­dor; con­cei­tos de meto­do­lo­gia cien­tí­fi­ca para as ciên­ci­as soci­ais; rela­ções cau­sais, fenô­me­nos físi­cos, fenô­me­nos soci­ais, pes­qui­sa quan­ti x pes­qui­sa qua­li; e Teo­ria de Erros.

O pró­xi­mo encon­tro vai abor­dar o pro­ble­ma da quan­ti­fi­ca­ção do fenô­me­no soci­al: erros, pro­ba­bi­li­da­de e cau­sa­li­da­de; e, ain­da, a des­cri­ção esta­tís­ti­ca de fatos sociais.

Related Posts

Post a Comment